Buscar

Quanto mais na defensiva, mais atacado será

Aprendemos que podem nos tirar as coisas, nos trair, fazer mal de alguma forma e grandíssima parte do mundo gira em torno do “atacar e defender".

Não há nada de errado em se viver neste sistema quando é o que se sabe. Uma pessoa que nasceu e cresceu na dinâmica do atacar e defender deve saber sim fazer uso dessas armas e escudos para sua sobrevivência.

Então, gradualmente, vem chegando uma sensação e também a percepção racional de que “atacar” não traz tudo que se quer (direitos, respeito, recursos, etc) e que “se defender” não afasta de si o indesejado (injustiça, desrespeito, traição, etc). Então como ser uma pessoa REALMENTE protegida, preservada em meio a um mundo louco, e ao mesmo tempo obter os recursos e as bênçãos da VERDADEIRA prosperidade?


Elevando-se. Acima do jogo ataque-defesa. Superando o diálogo interno do: “fulano me fez mal, fulano me prejudicou, fulano é tão ruim” - A crença no “Ataque”. Se internamente você se sente atacado ou atacável* é o que receberá. Fará de tudo para se defender, usará amuletos, fará simpatias, evitará este e aquele ambiente, se esconderá do mundo e o “Ataque” te encontrará. Quando alguém te prejudicar observe o fato, haja com justiça, faça o necessário para restituir aquele bem ou condição, mas SEMPRE de forma elevada, com confiança em si mesmo, sem vitimização ou contra-ataque pois a linha é tênue entre atuar com consciência e justiça e sentir-se subtraído de seu poder pessoal. Aprendemos que se não fizermos um estardalhaço emocional a cada situação negativa o ato e o sujeito ficarão impunes e nada será resolvido. Pelo contrário. Quanto maior o teor emocional (vulgo drama) para se ajustar uma injustiça, maior a crença subconsciente de “ataque-defesa” e menos protegida a pessoa estará perante as mais diversas situações. Isto não é maldade da vida, mas uma ajuda para que a pessoa perceba que apenas a verdadeira confiança no bem e calma interior resulta no equilíbrio desejado.